Documento pediu apoio para evitar com que direitos já adquiridos sejam retirados dos professores
O Sinpro de Macaé e Região quer reforçar a mobilização e resistência a tentativa dos patões em retirar os direitos dos professores. Representantes do Sindicato estiveram na porta das escolas entregaram carta aos pais e responsáveis, pedindo o apoio destes na melhoria na qualidade do ensino e das condições de trabalho dos profissionais.
O documento questiona o aumento das mensalidades em janeiro, enquanto o índice de reajuste dos professores até agora não foi concedido, sendo que este é um dos motivos que as escolas utilizam para compor o aumento aplicado. “Esse diálogo, além de levar informação necessária, corrobora com a nossa pauta. Precisamos envolver todos nesta luta por uma educação que seja de qualidade e, sobretudo, a valorização deste profissional que atua diretamente com os estudantes. Resistir e mobilizar é fundamental para que consigamos lutar e manter os nossos direitos, avançando nas conquistas. Não vamos admitir perdas”.

 

REAJUSTE SALARIAL, JÁ

SINPRO MACAÉ E REGIÃO EM DEFESA DOS DIREITOS E DA VIDA DOS PROFESSORES E PROFESSORAS!

ACOMPANHE NOSSA CAMPANHA

Com os professores e as professoras há dois anos sem reajuste salarial, o Sinpro Macaé e Região estará nas portas de várias escolas a partir do dia 16 de setembro (sem aglomeração e cumprindo os protocolos de segurança), para conversar com os professores, as professoras, toda a comunidade escolar e a sociedade sobre a situação que a categoria vem passando:

As mensalidades escolares aumentaram, mas a categoria está há dois anos sem reajuste salarial;
O governo considera a Educação como essencial, mas não considera prioritário vacinar professores/as e profissionais que atuam para que ela seja realizada;
O trabalho, dito “híbrido”, faz com que professores/as ministrem aulas presenciais e on-line ao mesmo tempo. Eles têm trabalhado por mais horas, com o mesmo salário. Têm se arriscado nos transportes públicos. Têm utilizado, muitas vezes, internet e materiais próprios para trabalho, além de sofrerem diversos tipos de pressão e assédio por parte dos empregadores/as, fatos que relatam diariamente ao Plantão da Diretoria.

O Sinpro Macaé e Região luta para que a categoria continue trabalhando remotamente, enquanto não estiver vacinada, e também por reajuste salarial, já que estamos há dois anos sem aumento. Queremos trabalhar com segurança e valorização profissional!

Acompanhe abaixo as fotos dos ATOS DIÁRIOS:

Open chat